Textos

Almada

Almada, de frente para Lisboa,
Esta vai proteger,
Como um escudo protege
O soldado para a guerra vencer.

O Cristo Rei atento está,
Segurando firme o seu ponto de vigia.
Nunca desviando olhar,
Da via iluminada sobre o mar.

Nasci em Espanha, em Lisboa envelheci,
Longas barbas agora tenho, de tudo o que já assisti.
Vi partirem e poucos voltarem
Para mim retomarem

Fui a primeira a ser erguida,
De Lisboa meu nome foi dado
Sou considerada fortaleza,
De mui nobre beleza.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s